Origem das serpentes
 
   Cães
   Cães
   Raças de cães
   Cuidados e alimentação

   Gatos
   Os gatos
   Raças de gatos

   Cavalos
   Os cavalos
   Raças de cavalos

   Mamíferos
   Coelhos
   Elefantes
   Esquilos
   Hamsters
   Lobos
   Macacos
   Morcegos
   Ursos

   Mamíferos marinhos
   Baleias
   Focas
   Golfinhos
   Orcas

   Felinos
   Leões
   Leopardos
   Linces
   Tigres

   Répteis
   Crocodilos
   Iguanas
   Serpentes
   As serpentes
   As serpentes como animais de estimação
   Examinar a serpente
   Mordeduras das serpentes
   Origem das serpentes
   Serpentes venenosas
   Anacondas
   Boas
   Cascavéis
   Cobras
   Víboras
   Imagens de serpentes
   Tartarugas

   Mundo marinho
   Peixes
   Tubarões

   Aves
   Águias
   Pássaros
   Pinguins

   Insectos
   Borboletas
   Formigas

   Animais
   Animais famosos
   Cuidados de animais
   Curiosidades sobre animais

   Imagens
   Desenhos
   Fotos
   Fundos de Ecrã
   Imagens graciosas
   Gifs animados


Origem das serpentes
14

Origem das serpentesAs serpentes são animais vertebrados que pertencem à classe dos répteis. Os repteis fizeram a sua aparição acerca de 280 milhões de anos e acerca de uns 135 milhões de anos apareceram os primeiros exemplares de ofídios, que agrupam todas as serpentes que existem hoje em dia.

Existem cerca de 2660 espécies de serpentes cujo comprimento podem variar desde uns poucos centímetros até aos 10 metros. Se dividem em dois grupos: os escolecofidios com umas 260 espécies e os aletinofidios com mais de 2400 espécies.

  • As do primeiro grupo são pequenas e não têm veneno. Vivem em climas tropicais ou quentes e alimentam-se de pequenos animais que normalmente vivem dentro da terra.
  • O segundo grupo compreende-se em maior diversidade em relação ao tamanho que se refere. Estão adaptadas a todos os tipos de habitat: terrestre, aquático, nas arvores, …

Têm as mandíbulas inferiores e superiores diferentes e podem separá-las. Podem engolir presas que superem o seu tamanho. Em países como o Egipto, estes animais eram considerados sagrados. Outros países como a China ou o Japão e outras civilizações como os Incas, os Maias e os Astecas, também idolatravam este animal.

A religião Judaica foi a primeira em aproximar-se das serpentes por considerá-las o símbolo do mal. As serpentes são animais que estão presentes em diferentes habitats em todos os continentes, excepto a Antárctica. Devido ao seu físico, sem patas nem garras, as serpentes alimentam-se engolindo as suas presas por inteiro.

Por este motivo o seu metabolismo, como também a sua digestão, é lenta. O segredo da sua digestão resido nos sucos gástricos e no seu veneno, no caso de ser venenosa. O suco gástrico das serpentes tem um pH muito ácido, o que lhes permite digerir inclusive os ossos. As serpentes venenosas utilizam o seu veneno para romper os tecidos antes que entrem em acção os sucos gástricos.

A dieta da serpente é variada. Normalmente são carnívoras e devem ingerir a sua presa récem-morta. A maioria alimenta-se de animais de sangue quente, apesar de haver espécies que baseiam a sua alimentação em ovos de aves e outros répteis. O período em que se alimentam depende da idade, do tamanho da presa e da temperatura ambiental. As serpentes venenosas têm esse veneno graças à secreção que produzem as suas glândulas salivais. A sua composição depende da espécie de serpente mas basicamente são proteínas específicas.

Quando mordem as suas presas, aplicam dois tipos de venenos, os protelíticos e os neurotóxicos. O primeiro actua sobre as proteínas das células, destruindo-as. A segunda provoca falhas pulmonares e cardíacas na presa. As serpentes não atacam sem motivo. São de grande utilidade para controlar o crescimento de pequenos roedores.

Imprimir artigo Enviar artigo
Tags:   répteis, serpentes
Contacto MundoEntrePatas.com. O teu portal sobre os animais: cães, gatos, esquilos, coelhos, hamsters...
Condições de uso